sábado, 12 de julho de 2008

Notas de sábado

Ponto positivo
Ainda que falha quanto à fiscalização, a chamada Lei Seca, direcionada a motoristas, está conseguindo um bom feito. Diante do temor da multa, muitos têm adotado medidas alternativas, como entregar a direção a amigos que não bebem ou voltar de táxi para casa. Trata-se de o início de uma mudança cultural, de hábitos mesmo. Tomara que a moda pegue e que esse tipo de comportamento vire um hábito.

Tragédia que gera discussão
Nessa semana, os veículos de comunicação foram tomados pelo trágico assassinato de uma criança por policiais, no Rio de Janeiro. O problema evidente que virou tema de discussão é o despreparo da segurança pública e seus policiais. Foi preciso uma tragédia para algo que estava na cara fosse debatido. O mínimo a esperar é que tudo não fique na teorização.

Inovação importante
Os novos ônibus acrescidos à frota do transporte coletivo goianiense podem não ser confortáveis como os anteriores, mas eles trazem uma novidade que constitui um avanço importante. Neles os degraus da porta do meio são móveis e através de um controle remoto operado pelos motoristas se abaixam e funcionam como elevador para quem usa cadeira de rodas poder entrar no veículo. Bom de se ver.

Cansou
Mais uma vez Paulo Ricardo anuncia a volta do RPM. Já está beirando a vergonha isso. A tentativa já foi feita e não rendeu. A banda já deu o que tinha que dar, não produz mais nada de interessante e tenta fazer uma reativação explicitamente no estilo caça níqueis. Chega! Se continuarem insistindo nisso eles vão se equiparar a Evandro Mesquita, que qause todo ano vem com a cansativa volta da Biltz com sucessos oitentistas que já esgotaram o público.

Mais revival por aí
Durante boa parte dessa década, se viveu um clima de revival anos 80, que de fato parece ter sido um tempo divertido. Mas as oitentices parecem ter cansado. O que se vê, sobretudo na internet, é um saudosismo à década de 90. Músicas, fenômenos pop e séries de TV começam a entrar em alta. Em breve uma das séries mais marcantes dessa década voltará reformulada, trata-se de Barrados no Baile. É sempre assim, nos anos 90, revivia-se os 70, nos 2000 a onda foram os 80 e assim as coisas seguem com um olho logo ali atrás no calendário.

Um comentário:

João Camargo Neto disse...

Eu gostei do show do Paulo Ricardo (sozinho) e da Blitz (o grupo). Quando passa da meia noite, sempre volto de táxi mesmo.