terça-feira, 22 de abril de 2008

Alerta: Fantástico pode causar indigestão



É certo que estamos na terça-feira e o assunto não é mais tão quente. Mas, no domingo assisti a tal entrevista com o casal Nardoni no Fantástico. Ai que arrependimento. Pouco antes de assistir eu havia comido muito (como quase todo bom gordo) e o resultado foi indigestão que, creio, teve alguma influência com ter visto tal programa na TV.

O casal parecia bem ensaiadinho. Uma coisa estranha. Mais estranho é ter dedicado 35 minutos (isso mesmo!) àquela palhaçada. No intervalo que houve durante a exibição ainda lançaram um comercial institucional em que um cidadão na rua diz que Fátima Bernardes transmite emoção. Nojo. Nojo e azia. Jornalista não deve emocionar, afinal não se trata de teledramaturgia. E depois só o Brasil Urgente é que pega pesado.

Enfim, na segunda-feira, o Jornal Nacional conseguiu amenizar a situação, analisando tal entrevista. Quando eles acertam, devemos reconhecer. A fala de um psicólogo salvou o caso “A entrevista exibida no Fantástico serve pra cada um, em casa, confirmar as conclusões que já tinha anteriormente, seja de que o casal é culpado ou não”, as palavras não foram necessariamente essas, mas em suma é isso.

3 comentários:

Consumindo Realidade disse...

Quase dois blocos para uma entrevista com um repórter de assuntos policiais que não perguntou nada que acalorasse as respostas. Ficou na mesma de sempre: "Vocês estão sendo acusados..." e blá blá blá.
Unica conclusão que tiro daquilo é nada. Tanto podem ser culpados, e a entrevista foi usada pela defesa para dar uma idéia de família unida. Ou podemos analisar a falta de sentimentos de um, o choro forçado de outra, mas nada que determine ali alguma derrapada dos dois.
Essa propaganda das pessoas comentando sobre os funcionários da Globo é outra da tática de não perder mercado para a Record, na briga do "Q". Qualidade ou Queda?

aline disse...

Tudo bem concordo quando vc diz que foi uma entrevista redundante, que o repórter foi muito "amiguinho" do estranho casal, mas acho que era uma necessidade do público de ouvir qualquer coisa deles, mesmo uma explicação tão falsa e fria, precísavamos ver a reação deles, conhecer eles, ouvir qualquer coisa para saber realmente quem eles são. Então defino esta reportagem porém, não de muito conteúdo, mas necessária.

Acássio Batista disse...

A entrevista do fantastico.... hummm prefiro nem comentar...