terça-feira, 8 de abril de 2008

Novelinha no Planalto: A cruz de Dilminha




Mais uma vez tentam derrubar uma pré-candidata à Presidência, como já feito (e bem feito) com Roseana Sarney. A bola da vez é a ministra com ar de general, Dilma Roussef, que até há pouco tempo vivia feliz e imponente no Planalto Encantado, até que a oposição decidiu acabar com sua paz.

O caso do banco de dados de gastos presidenciais arquitetado pela Pasta de Dilminha, que a oposição lulista insiste em chamar de dossiê já é do conhecimento de todos e rendeu vários capítulos emocionantes na imprensa. Eu nunca imaginei que um dia fosse defender alguém do governo Mula, digo Lula. Mas vejo que estão forçando muito com a generala Roussef.

Qual o problema de que uma relação de gastos (exorbitantes) de um presidente se torne público? Todos os gastos de administradores públicos deviam ser de acesso público. É certo de que não foi diretamente ela quem trouxe os dados à tona. Aí vem o pessoal do PSDB e faz todo esse drama, na intenção de desprestigiar Dilminha. O curioso reside no fato de que os gastos palacianos da Era FHC são maiores que os da Era Lula, quase o dobro, diga-se de passagem, mas isso não é dito aos quatro ventos na mídia.

Dilma, ao menos tem postura, de generala que é, e não se intimida ao aparecer oficialmente com discurso duro contra seus algozes, incluindo a Folha de São Paulo, que entrou com tudo na briga contra ela.

Agora, acho melhor voltarem para seus sofás para acompanharem os capítulos dessa telenovelajornalística antes que outra entre na grade de programação.

3 comentários:

Joãozinho disse...

Enquanto isso em São Paulo...
Sobe Marta!

Omilton Junior disse...

Tiveram como "foco" para as acusações um boa administradora, mas que tem pouca envergadura política.

Consumindo Realidade disse...

Acredito que mesmo sem o cado "dossiê do PSDB" a pré-candidata Dilma não tem muita chance. Será que vem aí o que José Alencar começou a declarar, uma terceira eleição do torneiro mecânico?